Outras Postagens

Fibrose Pulmonar

Gripe

Tabagismo

Uso correto dos dispositivos inalatórios.

Projeto Asma de difícil controle em nossa região

Projeto Asma de difícil controle em nossa região
Postado em

Projeto Asma de difícil controle em nossa região

Asma é uma doença inflamatória das vias aéreas que atinge cerca de 10 % da população brasileira ou aproximadamente 20 milhões de pessoas. Seus sintomas mais comuns são tosse, falta de ar e chiado no peito e apesar de não ter cura é possível o tratamento visando o controle dos sintomas e minimizando as limitações impostas pela doença no dia a dia do paciente.

A imensa maioria dos asmáticos pode ser tratada e controlada com medicações inalatórias isoladas ou em associação, entretanto cerca de 5 a 10 % dos pacientes com asma constituem um grupo de difícil tratamento e não obtêm o controle de seus sintomas mesmo com uso de medicações inalatórias em altas doses ou até mesmo com o uso de corticoesteróides orais. Este pequeno grupo de pacientes representa cerca de 50 % dos custos envolvidos no tratamento da asma.Tais pacientes são um grupo heterogêneo  e  cada vez mais tem se tentado dividi-los  de acordo com suas características, o que permite individualizar o tratamento de acordo com a necessidade e característica de cada sub grupo. Em nossa região estimamos que cerca de 15.000 pessoas tenham asma e destas, cerca de 750 a 1500 sejam casos de difícil controle.

O atendimento destes pacientes de maneira individualizada, seguindo protocolos, com acompanhamento e registro detalhado da evolução de cada caso e com acesso destes pacientes  a medicamentos  possibilita a redução do número de exacerbações, internações e idas ao pronto socorro, e conseqüentemente uma melhor qualidade de vida e redução dos custos com o tratamento.

A Pneumocare, através das secretarias de saúde e médicos de atenção primária dos 21 municípios de nossa região vai tentar identificar estes pacientes  e disponibilizar dias específicos para o seu atendimento em sua agenda.

Os objetivos iniciais do projeto são:

  1. Identificar estes pacientes junto às secretarias de saúde e médicos de atenção primária à saúde dos 21 municípios de nossa região.
  2. Disponibilizar dias específicos para atendimento individualizado de casos de Asma de difícil controle.
  3. Acesso destes pacientes a medicações para o controle da doença.
  4.  Reduzir o número de internações, idas ao pronto socorro e consequentemente melhorar a qualidade de vida e reduzir o gasto com asma, seja por parte dos pacientes ou municípios.

Categoria: Espaço do paciente